A pessoa que mais odeia gordinhas em Portugal

Durante uma sessão fotográfica no estúdio da Boutique da Tereza surgiu, em conversa com a menina que íamos fotografar, uma crónica de Margarida Rebelo Pinto sobre gordinhas.

A pessoa que mais odeia gordinhas em Portugal

A crónica data de 2010 e foi escrita para o jornal Sol com o nome de “As Gordinhas e as Outras”. Em 2012 correu as redes sociais, gerando ondas de protesto e indignação. Hoje falamos dela pois esta enorme falta de respeito não merece ficar esquecida.

 

Segue então a tão falada crónica:

 

As gordinhas e as outras

 

“Serve esta crónica para retratar e comentar um certo elemento que existe frequentemente em grupos masculinos e que responde pelo nome genérico de ‘Gordinha’

 

A Gordinha é aquela amigalhaça companheirona que desde o liceu cultivava o estilo maria-rapaz, era espertalhona e bem-disposta, cheia de energia e de ideias, sempre pronta para dizer asneiras e alinhar com a malta em programas. Ora acontece que a Gordinha é geralmente gorda e sem formas, tornando-se aos olhos masculinos pouco apetecível, a não ser em noites longas regadas a mais de sete vodkas, nas quais o desespero comanda o sistema hormonal, transformando qualquer bisonte numa mulher sexy, mesmo que seja uma peixeira com bigode do Mercado da Ribeira.

 

A Gordinha é porreira, é fixe, é divertida, quer sempre ir a todo o lado e está sempre bem-disposta, portanto a Gordinha torna-se uma espécie de mascote do grupo que todos protegem, porque, no fundo, todos têm um bocado de pena dela e alguns até uma grande dose de remorsos por já se terem metido com a mesma nas supracitadas funestas circunstâncias. E é assim que a Gordinha acaba por se tornar muito popular, até porque, como quase nunca consegue arranjar namorado, está sempre muito disponível para os mais variados programas, nem que seja ir comer um bife à Portugália e depois ao cinema.

 

À partida, não tenho nada contra as Gordinhas, mas irrita-me que gozem de um estatuto especial entre os homens. Às Gordinhas tudo é permitido: podem dizer palavrões, falar de sexo à mesa, apanhar grandes bebedeiras e consumir outras substâncias igualmente propícias a estados de euforia, podem inclusive fazer chichi de pernas abertas num beco do Bairro Alto porque como são ‘do grupo’ toda a gente acha muita graça e ninguém condena.

 

Agora vamos lá ver o que acontece se uma miúda gira faz alguma dessas coisas sem que surja logo um inquisidor de serviço a apontar o dedo para lhe chamar leviana, ordinária, desavergonhada e até mesmo porca. Uma miúda gira não tem direito a esse tipo de comportamentos porque não é one of the guys: é uma mulher e, consequentemente, deve comportar-se como tal. E o que mais me irrita é quando as Gordinhas apontam também elas o dedo às giras, quando estas se comportam de forma semelhante a elas.

 

Ser gira dá trabalho e requer alguma diplomacia. Que o digam as minhas amigas mais bonitas e boazonas que foram vendo a sua reputação ser sistematicamente denegrida por dois tipos de pessoas: os tipos que nunca as conseguiram levar para a cama e as gordas que teriam gostado de ter sido levadas para a cama por esses ou por outros. Uma mulher gira não pode falar alto nem dizer palavrões que lhe caem logo em cima. Já uma Gordinha pode dizer e fazer tudo o que lhe passar pela cabeça, porque conquistou um inexplicável estatuto de impunidade.

 

Porquê? Porque não é vista como uma mulher? Porque todos têm pena dela? E, já agora, porque é que quando uma mulher está/é gorda nunca ninguém lhe diz, mas quando está/é magra, ninguém se coíbe de comentar: «Estás tão magra!?»

 

Como dizia a Wallis Simpson: «Never too rich, never too slim». E quanto às Gordinhas, o melhor é arranjarem um namorado. Ou uma dieta. Ou as duas coisas.” 

Crónica de Margarida Rebelo Pinto

 

A pessoa que mais odeia gordinhas em Portugal    Depois de ler a crónica confesso que fiquei com a maior raiva do mundo em relação a esta figurinha triste, fui para o google ver como é que isto correu para os lados dela, pensei que ia encontrar um enorme pedido de desculpas mas afinal encontrei uma outra crónica anterior a esta com o nome de “O Esplendor da Carne”.

 

Deixo aqui a crónica:

 

 O Esplendor da Carne

 

“DEPOIS de alguns dias a passear pelo Algarve, descobri um lugar maravilhoso e constatei uma realidade incontornável. O lugar é a ilha da Barreta, ao largo de Olhão, inserida na bela Ria Formosa que muito jus faz a seu nome, com um areal a perder de vista e poucos veraneantes. A realidade incontornável, a poucos quilómetros dali, numa praia bem mais populosa, é que as portuguesas são em geral muito gordas.

A ver se me explico: elas não são cheiinhas, anafadas, bem nutridas, com uns quilos a mais. Nada disso, elas são mesmo muito gordas. E felizes com a sua gordura, porque é sem qualquer pudor que expõem os imensos peitos ao Sol e se munem de microscópicos biquinis que têm à frente o tamanho de uma folha de parra mirrada e atrás um triângulo, que não está ali para tapar carnes, mas sim para as exibir, com todo o esplendor. Ora estas senhoras que caminham lentamente para a água, não raro com um rebento nu pendurado por um braço, parecem não se importar com a sua gordura, até porque os cônjuges que as acompanham também não lhes ficam atrás, exibindo panças gigantescas, por vezes maiores do que barrigas de aluguer de trigémeos na quadragésima oitava semana.

 

O que se passa com este país? Porque é que há tanta gente anormalmente gorda? Não acredito que todos tenham distúrbios hormonais – e recordo uma personagem mítica do clássico Crónica de uma Morte Anunciada, Maria Alejandrina Cervantes, a facilitadora de serviços sexuais da aldeia, para quem comer sem medida sempre foi o seu único modo de chorar. Maria Alejandrina comia costeletas de vitela, lombo de porco e galinha ao pequeno-almoço, tudo isto acompanhado de banana e legumes, à turca, deitada em cima da cama, lânguida e sempre pronta para amar.  «Senti o cheiro perigoso do animal do amor atrás de mim e senti que me afundava nas delícias das areias movediças da sua ternura» – escreve o autor, fazendo-me pensar que os gordos possuem encantos sexuais que desconheço.

O que é certo é que as senhoras gordas que vejo na praia me parecem mais sorridentes e felizes do que as poucas magras que por ali se estendem ao Sol e que exibem curvas mais suaves e harmoniosas com muito menos garbo. Talvez o ditado que reza «gordura é formosura»  – ao qual eu sempre respondo com «magreza é beleza» – vença no território nacional.

 

COMER não é só uma necessidade: com a idade transforma-se em prazer, em vício, em obsessão. Conheci uma família de gordos que passava as refeições a relatar outros almoços e jantares de carácter histórico pelas inesquecíveis iguarias que deglutiram. Era uma família feliz,   com excepção de um elemento –  a minha amiga, da mesma idade que eu, desgraçadamente magra, como eu, e como tal, dada a tristezas e nostalgias.

Ser gordo não será um defeito, nem certamente um pecado – embora a gula faça parte da lista negra dos sete – e terá, admito reconhecer, encantos escondidos que não consigo alcançar. Deusas e mulheres da Antiguidade retratadas em estátuas e frescos tinham sempre o seu quê de carnes e do Renascimento a Botero a gordura impera. Será que ao transmitirem segurança, conforto, capacidade de procriação e sentido de protecção, por isso mesmo se tornam sexualmente atraentes, ganhando encantos próprios que arrumam as magras a um canto?”

Crónica de Margarida Rebelo Pinto

 

A pessoa que mais odeia gordinhas em Portugal

Estou sem palavras para descrever o que me vai na alma,

 

É normal uma pessoa cometer um erro, perder a cabeça, estar numa fase má e dizer as coisas sem pensar. Esta senhora além de fazer uma crónica horrível sobre gordinhas ainda conseguiu não mostrar arrependimento e fazer outra crónica muito pior.

 

Agiu de má fé, demonstrou uma frustração enorme em relação às gordinhas, parece ter um trauma qualquer…. Será que em tempos foi trocada por uma gordinha bem sexy e atraente?

 

 

Fontes:

Blog de Margarida Rebelo Pinto

Facebook de Margarida Rebelo Pinto ← Caso tenha vontade de dar uma palavra

Jornal Sol

Jornal Expresso

  135 comments for “A pessoa que mais odeia gordinhas em Portugal

  1. CC
    12 Novembro, 2014 at 10:19 pm

    Estou chocada com aquilo que essa senhora se atreveu a escrever.
    Não conhecia esta “estória”, mas ainda bem que vocês a divulgaram.
    Eu esforço-me a diário para que as pessoas se aceitem tal como são.
    A moda é ou não é democrática?
    http://www.ccstylebook.com/2014/10/dor-de-barriga.html
    http://www.ccstylebook.com/2014/10/o-corpo-perfeito-ou-o-soutien-perfeito.html

    • Ana Paula santos
      13 Novembro, 2014 at 2:38 pm

      Este ser e nogento,eu nao lhe chamo jornalista Mas sim alguem mal Amanda,feia por dentro e por fora.

    • Gordinha e bem disposta
      18 Novembro, 2014 at 12:06 pm

      Desculpem mas se nao comentar a minha urticaria, aumenta. Sera que ainda não perceberam que isto é apenas um golpe publicitário? Quantas das que aqui comentam ja não leram os livros desta dama? Se nao existir protagonismo, se nao existir controvérsia, a sra nao aparece, logo nao se compram os livros da mesma. Ate as revistas tem interesse nestas polémicas, quantos nao compram para ler os comentários, as cronicas, as opiniões dos visados? Nao se de importância ao que não é importante. E vao ver se em breve não surge uma 3º cronica dentro do mesmo género literário ou ate quem sabe um novo livro?

  2. Sandra Capaz
    12 Novembro, 2014 at 10:28 pm

    Pois realmente e muito triste mas concordo consigo de certeza que uma bela gordinha passou lhe a perna porque qualquer gordinha e mais bonita que ela na minha terra chama se (pau de virar tripas ) sou gordinha mas muito feliz bj a todas as gordinhas

    • Maria Teresa
      13 Novembro, 2014 at 1:38 pm

      De certeza que foi trocada por uma gordinha, daí essa raiva que só demonstra frustração. Coitada se olhasse para ela, estava calada, pois parece um esqueleto andante. Magreza é beleza. Onde? É que nem interiormente ela é bela. Bela e magra e então o resto? Pelo que se saiba não tem uma vida sentimental estável.

      • 13 Novembro, 2014 at 11:55 pm

        Bem, as gordinhas ficam magras, e são muito felizes.
        e, ela que é feia.

    • 13 Novembro, 2014 at 7:15 pm

      E é assim feliz que deve continuar Sandra. A sociedade de hoje em dia criou estéreotipos que destroem o bom senso da maioria dos cabeça de vento e muito por culpa do que é passado na tv. Cada um é como é…uns são gordos, outros sao cheios, outros magros, outros altos, outros baixos… E é mesmo nessa diversidade que se encontra a beleza da vida. bem haja

    • Marcia
      18 Novembro, 2014 at 12:06 am

      Estranho seria se nao fosse uma gordinha mostrar a sua indignação… A Margarida nao se expressou da melhor forma de facto, mas que ninguem venha dizer que nao existe diferença entre as gordas e magras, e digo mesmo gordas porque nao é nenhuma doença e se nao sao casos de obesidade nao fazem uma dieta porque não querem, a questao é que muitas gordas muitas vezes nao sao desejadas mas sao vistas como óptimas amigas e agora o que seria frustração de uma mulher no peso certo e bonita que quer fazer amigos e os homens veem sempre mais que uma amizade? nao é igual, nao mesmo…

      • Joao
        19 Novembro, 2014 at 2:33 pm

        Se acha que não é igual e têm tanta frustração de não conseguir a amizade dos homens, têm dois remédios possiveis – 1 – Engorde (sim consegue isso, é só fazer um esforço), 2 – em vez de se queixar tente perceber que também existem mulheres magras que são boas “copinchas” e fazem amizades facilmente com os homens, e que se calhar o conseguir ter muitas amizades com os homens não tem a ver com a gordura, mas sim com a postura que se tem. Sabe, eu sou homem e faço amizade com gordas e magras, só não faço amizade com mulheres presunçosas, convencidas e idiotas.

        • Mónica
          20 Novembro, 2014 at 2:03 pm

          Bem dito!!!! Eu não sou gorda nem magra… Desculpem qualquer coisinha mas esta é a verdadr: eu sou normal! Mantenho um cuidado pela minha saúde e bem estar e n ligo a mais ou menos um quilo. Faço amizades com homens ou mulheres, desperto tanto o interesse nos homens como a inveja de mulheres… Etc… Não tem nada a ver com o físico, é pela minha personalidade, pela minha maneira de estar e de me relacionar com os outros.

          • Mónica
            20 Novembro, 2014 at 2:06 pm

            Há gente que parece que anda em constante competição… Deixem as gordas, as magras e os comentários da sra de lado

        • Maísa
          20 Novembro, 2014 at 3:07 pm

          “Porquê? Porque não é vista como uma mulher? Porque todos têm pena dela? E, já agora, porque é que quando uma mulher está/é gorda nunca ninguém lhe diz, mas quando está/é magra, ninguém se coíbe de comentar: «Estás tão magra!?»”
          Podem ter muita razão: ela abusou nas palavras, sim. É a opinião dela e tem o direito da expressar, sim, também tem. Muito sinceramente, eu já fui gorda e agora sou magra e dou razão à Margarida. Não na questão em que quero ofender as magras (também não me parece que tenha sido essa a intenção da senhora) mas naquela em que são tratadas de maneira diferente. Por exemplo: em relação às senhoras, comecei a sentir mais inveja “como fizeste para emagrecer tanto?, Olha que isso faz-te mal, Hás-de me dizer como fizeste…”, para além de que apanhei algumas a comentar nas minhas costas.
          Em relação aos homens, pareciam gotas da chuva a cair-me em cima como se fosse passarinho novo.
          Ou seja, todos nós somos implicativos, avaliadores, preconceituosos… Muitas vezes sem nos apercebermos. A chave disto tudo é a compreensão. Compreender o outro. Ou, pelo menos, tentar. Porque se todos gostássemos do amarelo, coitado do azul=)
          Bem haja

  3. Maria
    12 Novembro, 2014 at 10:29 pm

    Não sou fã da Margarida mas confesso que me ri um bom pedaço a ler o texto e esim, eu sou gordinha, bem gordinha (estou a ser simpatica, há dias atingi os 3 digitos na balança). E na verdade aquilo que eu li foi um certo sentimento de inveja pelos previlegios, tolerancias e afins dados às gordinhas e não um ataque às mesmas.

    • Irrelevante
      13 Novembro, 2014 at 10:35 pm

      Finalmente alguém inteligente

    • José
      17 Novembro, 2014 at 12:50 am

      Tiro-lhe o chapéu e constato que compreendeu o texto. Na realidade, as pessoas preferem indignar-se por tudo e por nada, tão só e apenas por serem curtas de ideias.

  4. maria mota
    12 Novembro, 2014 at 10:31 pm

    QUE INFELIZZ,FRUXTADA E MAL AMADA…
    .

  5. ana garcia
    12 Novembro, 2014 at 10:41 pm

    a única coisa que consigo interpretar destas palavras é uma enorme inveja de todos o que sejam felizes

  6. C.pp
    13 Novembro, 2014 at 5:39 am

    Tou completamente chocada com o que acabei de ler…Quem deve ter problemas hormonais e mentais é ela..
    Nunca pensei que ela fosse tao racista, se a magreza extrema dela fosse beleza, jasuuuu, ja tinha caído todos os Santos do altar!

    • Marcia
      18 Novembro, 2014 at 12:09 am

      desde quando é que ser magra ou gorda é uma raça? minha cara voce ve nos desfiles de moda pessoas de todas as raças, cores e nacionalidades, mas gordas nao ve de certeza…

  7. anabela
    13 Novembro, 2014 at 9:34 am

    Esta pseudo escritora deveria era ser linchada noutro pais era massacrada em tribunais por ofensas a humanidade, esta senhora e uma esqueletica anoretica ambulante preconceituosa, arrogante e mal formada .olhe so lhe posso dizer se a visse na rua tratava.a como lixo o lugar que ela deve ter e no lixo……..

    • helena
      15 Novembro, 2014 at 12:39 am

      E eu que julgava que esta senhora tinha qualidade como escritora! Nem como escritora, pois os textos são maus, nem como pessoa. Cheira-me que em pequena era gozada por alguma característica física e agora desforra-se. EST’UPIDA!

    • Joana
      17 Novembro, 2014 at 3:39 am

      Agora quem está a fazer ofensas à Humanidade é a senhora. Lá por ela ter tido o que disse não quer dizer que tenha de receber na mesma moeda. Temos de ser sinceros, parte do que ela disse é verdade e outra parte completamente exagerada e descabida. Eu tenho 21 anos, sempre fui magra, esquelética e sempre fui criticada por isso. O que as chamadas “gordinhas” não entendem é que as magras também passam por preconceito. Toda a gente sofre. Toda a gente tem algo que outra pessoa vai pegar e criticar. Vamos ser sempre julgados por aquilo que fazemos ou temos. Não vale a pena. Temos é de saber quem somos, gostar de quem somos e ser confiantes. Toda a gente vai julgar, mas só nos faz bem não ligar a tontices. Como se costuma dizer: o resto que se fod*!

      • Natália Santos
        17 Novembro, 2014 at 5:58 pm

        Concordo com a Joana, normalmente as pessoas olham de lado e criticam bem mais as magras do que as “gordinhas”. hoje em dia após 2 filhos e com a idade já adquiri o peso dito normal para a minha altura, mas lembro-me perfeitamente de quando as pessoas cada vez que me viam me relembravam o quando eu era magríssima, como se eu perdesse peso a cada dia que me viam, ou seja todos os dias….Não sou grande fã dessa escritora mas sinceramente o que eu leio é uma enorme inveja por esses ditos privilégios que as gordinhas têm…..ou se acha que têm… aceito-me como sou, alta, magra e com saúde :) e quem não estiver bem que se ponha…Azar! Cada um é como é, a ideia errada da perfeição leve a excessos que se vêm e que depois vão parar aos hospitais. Cresçam!!!!!

  8. alcinaneto
    13 Novembro, 2014 at 10:28 am

    comentarios de quem concerteza muito haveria para dizer , mas o melhor mesmo é desprezo , a vida se encarregará de fazer justiça , assim espero

  9. alcinaneto
    13 Novembro, 2014 at 10:31 am

    é doida a mulher , hospicio com ela

  10. Elisabete
    13 Novembro, 2014 at 11:10 am

    Bem, não ligue.
    Cada um deve gostar de si próprio sem interferências externas.
    Parece-me que essa senhora tem algum complexo, porque lhe devem ter dito sempre que é muito magra (de facto é, mas acho que é natural dela, até porque ser magra e flácida também não é bonito de se ver na praia)
    Os cães ladram e a caravana passa.
    Ser curvilínea não é o mais importante, o mais importante é ser saudável e feliz em que forma seja.
    O importante é o amor próprio e a saúde 😉

  11. Jony
    13 Novembro, 2014 at 11:26 am

    Fala de peso é o que tens.

  12. Luisa
    13 Novembro, 2014 at 11:58 am

    Efectivamente, como já foi referido, parece-me que a M.R.P., tem sem dúvida alguma, um certo preconceito em relação às “mulheres gordas”!. O facto é que, quando ela emite a sua opinião, imperam dois pontos de vista: o desprezo que nutre por este tipo de corpo, e a inveja de quem vive feliz como é! Parece-me, e digo parece, pq é minha opinião, que esta senhora não é de todo feliz, que deve ser muito julgada na sua maneira de ser, e que, adora o facto de outros não o serem, por serem p.exp. gordas!
    Não sou gorda, sou normal, 1.70 com 60kg, no entanto gosto de gente feliz…gordos ou magros, brancos ou pretos, azuis ou amarelos….
    M.R.P. sem duvida não és feliz!! És como bem disses-te dada a melancolia e tristezas….mas não por seres magra…mas por não te amares a ti própria, por não te conheceres e preocupares muito com o que dizem! Lamento.
    Quantos às meninas que se sentiram lesadas com os textos, não sintam!
    O importante é, sem sombra de duvidas:SER FELIZ!

    • Lurdes Páscoa
      18 Novembro, 2014 at 5:43 pm

      Luisa faço minhas as suas palavras … nada a acrescentar … Felizes sim , sempre

  13. CRISTINA
    13 Novembro, 2014 at 12:21 pm

    ESTE PESSOA SI PODEMOS CHAMAR PESSOA DEVE SER NA VIDA UMA PESSOA SOZINHA SEM NINGUEN QUE LE FZ RIRE ,DEVIA FAZER CUIDADE O QUE ELA ESCREVE PORQUE AS GORDIHAS TAMBEN SABE LER E PODEMOS NOA CREER LER OS SEUS LIVROS DEPOIS DE LER ESTE ARTICLO SINCEREMENTO NAO TENHO NINHA VONTADE DE LER A EDUCAÇAO DEVE LE FALATAR MUITA A ESTE PESSOA SOU GORDINHA E TENHO AMIGOS E MARIDO E FILHOS E ELA É FELIZ PENSO QUE NAO UM ABRAÇO A TODAS ES GORDAS

  14. Noémia
    13 Novembro, 2014 at 1:30 pm

    Não sei como foi essa senhora quando era gaiata mas, de uma coisa tenho a certeza, deve ter sido trocada por “gordinhas” muitas vezes, daí a frustração. “Miga”, homem não gosta de roer osso

  15. Maria Cerqueira
    13 Novembro, 2014 at 1:33 pm

    Esta srª k se diz escritora, de certeza não usa a palavra respeito pois não sabe seu significado, SOU GORDA E ESTA CRÓNICA RELATA A MINHA JUVENTUDE, hoje com 63 anos, posso dizer sim fui muito FELIZ por ser amada e ainda hoje por meus amigos, sou tudo ok ela reprova, mas ela não deve saber o k isso é sua vida em jovem de certo a passou num convento! bem hajam as GORDAS E BEM DISPOSTAS essa srª É UMA FRUSTADA, não descrevo sua aparência pois desceria a seu nivél, mas não deve ter espelhos em casa ou sim os da feira popular………POBRE DE ESPIRITO E DE EDUCAÇÃO-…….

  16. 13 Novembro, 2014 at 1:39 pm

    Andava eu a vaguear pelo meu feed de notícias quando o título desta crónica me chamou a atenção.
    Já tinha ouvido falar em tempos destes dois textos e, confesso deixou-me confusa, alguém que se diz ser tão brilhante conseguir expressar-se desta forma. Temos de aceitar mas não serão essas duas crónicas ofensivas?
    Como é que é possível, alguém com este porte e esta categoria arriscaria mesmo a dizer elegância, conseguir denegrir parte da carreira perante algumas pessoas a “ofender” o seu próprio país.
    Já sabemos, de há longa data que as magras são o auge da beleza (será?), já sabemos e conseguimos mesmo cheirar aquele perfume de rosas que elas exalam só por não saberem o que é comer feijoada, dobrada, torresmos e morcelas (não sabem o que perdem). Perdem muito mais por serem tão magras, cada grama a menos é um bocadinho de inteligência caído no chão.
    Não são as gordinhas que me dão pena, essas por às vezes se darem tão bem com os homens é que merecem o seu respeito, não se armam em barbies e logo aí não vão ser punidas por fazer xixi de pé (ups!). Como é que é possível existir ainda tanto preconceito por quem está ao nosso lado?
    Tudo bem, temos de concordar, às vezes existem aquelas gordinhas que não se arranjam e que cheiram mal e que são pessoas horríveis e espécies que olhamos completamente de lado (já aconteceu a qualquer pessoa) mas não existem magras com igualmente o mesmo aspecto? CLARO! Nem todas têm o poder de usar perfumes XPTO e de usufruir de grande parte do ordenado em spa’s ou clínicas de tratamento (esta foi mesmo sem intenção!).
    O incrível da minha revolta é que eu sou estupidamente magra, peso à volta de uns 54kg e, o que realmente me faz sentir perturbada é a não capacidade de ver uma mulher por de trás do corpo que ela tem.
    Eu tenho 21 anos, volto a referir VINTE E UM, e se realmente ainda existe o pensamento que ser magra é o que vai trazer o príncipe encantado desenganem-se isso o que traz é montes de homens com uma delicadeza fenomenal para a conseguirem enganar sobre um futuro promissor que depois de uma noite de sexo (esperemos que pelo menos esta seja boa!) as mandem ir para o lugar de onde nunca deveriam ter saído. Deixo também claro que não é tudo farinha do mesmo saco, pois existem palitinhos com cabeça e gordinhas realmente más.
    Uma mulher não se mede pelo que mostra, pelo “seu pacote” (desculpem a expressão), mas sim por aquilo que demonstra ser. Ser bem sucedida, independente e mais importante, confiante em si mesma.
    Cada um é o que é e dá o que tem, de resto meus caros e minhas caras só nos resta compreender que por vezes quem vê caras não vê corações e é pena! E por essas pessoas, eu sinto PENA!
    Espero não ferir susceptibilidades.

    • Sérgio Silva
      14 Novembro, 2014 at 1:53 am

      Único texto que mereceu minha consideração e reflexão. Tudo o resto, foi mais do mesmo de virgens ofendidas por nada de relevante, e sem ofender, mas sim um ponto de vista social, perante um problema moderno que é a obesidade. Mais acrescento que em certa parte, concordo com a M. R.P.
      Enfim, outros/as que comentaram deveriam se preocupar com o português, pois parece-me que faltaram às aulas

  17. Filha da puta
    13 Novembro, 2014 at 2:20 pm

    Esta anoréctica merece uma sova de porrada!!!
    Se te vejo em Cascais, ataco-te com ovos podres e depois fotografo-te!!!!
    VACA!!!!

    • Ze Carvalho
      18 Novembro, 2014 at 5:40 pm

      E cá tanto gosto de gordas como de magras, mas confesso que as gordas são mais simpáticas e as magras geralmente são complicadas e estragam tudo… Margarida, dá umas quecas valentes que a gordura das outras deixará de te incomodar…

      • Rodrigo
        19 Novembro, 2014 at 12:33 am

        Amigo Ze se as magras sao complicadas para si(sao bem mais exigentes)… E obvio k vai ter k se continuar com as gordas… Acabou ser dar alguma razao a escritora…

    • Margarida Morgado
      19 Novembro, 2014 at 11:24 pm

      Quando um ser humano lê tantas coisas negativas no blog desta senhora, certamente que ela não deve ter amigas GORDAS. Pois bem minha querida as gordas são como outra mulher qualquer, são filhas, mães e certamente serão avós. Nunca deve ter abraçado um filho gordinho, onde nos nossos braços os aconchegamos e mimamos, com as suas bochechas rosadas, onde nós damos tantos beijinhos cheios de amor. Porque já sentimos isso quando como filhas, amadas e acarinhadas pelas nossas mães, que não ligam ao nosso aspeto fisico, mas a todas as outras coisas, como o carinho por nós expressado, quando abraçadas, também pelos seus corpos gordinhos. É também quando avós amarem duplamente, incondicionalmente, e eternamente as suas fihas e netas. Só posso dizer que tenho pena desta senhora por perder tudo isso, mas pode ser que algum dia com tanta magresa não precise de nada de uma gordinha.

  18. Edite
    13 Novembro, 2014 at 2:39 pm

    Olha que infeliz … não se vê ao espelho. Pensa que assim é bela . Apagou o meu comentário no face ! Esqueleto andante

  19. Elisabete
    13 Novembro, 2014 at 3:17 pm

    Esta senhora só pode ser mal formada e mal resolvida na vida. Coitada não consegue ver além do seu umbigo. Desde quando avaliamos os outros pelos kilos que pesam? Também sou magra e tenho defeitos como toda a gente mas era incapaz de desprezar outro ser humano principalmente da forma vil como aqui se mostra. A MRP nao passa de uma menina queque sem respeito pelos outros que também não merece cinsideração

  20. Carla Barbosa
    13 Novembro, 2014 at 3:19 pm

    Não sou de comentar muitas coisas por aqui, mas como é óbvio sinto tentativas de ofensa ao longo dessas crônicas. Tentativas porque a Senhora não m é ninguém nem m diz nada, trata-se apenas de uma Senhora q seguramente é e sempre será uma frustrada, cálculo q tb sem grande sorte com os homens, apesar de toda a sua magreza e todo o esforço por manter essa magreza. Odeia as ‘gordinhas’ porque por mais q faça, por mais ‘perfeita’ q tente ficar há sempre uma ‘gordinha’ q lhe passa a perna, ou consegue estar bem mais feliz q ela! Só lhe desejo boa sorte e q algo mude para melhor por esses lados!! Ah e q perceba q as pessoas não se integram nem são estimadas, protegidas, ou adoradas pela sua fisionomia! Já estive nos dois extremos e sempre mantive a mesma aceitação! Mesmo com diferenças de 38kg e não foi por estar magra ou gorda que algo tenha sido muito diferente!
    Falar dos riscos para a saúde, de questões de auto estima. Etc etc é educacional e positivo, mas pegar nos seus traumas para alimentar estereótipos acho de mau gosto e triste. Minha Senhora se quiser aprender a ser uma pessoa divertida e bem disposta apesar das adversidades apareça por esta zona e junte-se a nós que a ajudamos, deve estar difícil por esses lados!!! 😉

  21. monica
    13 Novembro, 2014 at 4:39 pm

    independentemente de a pessoa ser magra ou gorda merece respeito. Coisa que essa pessoa não o tem.
    pode ser magra mas de bela não tem nada, tanto a nivel fisico como pessoa. devia ter vergonha por rebaixar as pessoas. cada um é como é e o principal é sentir-se bem consigo proprio

  22. Tania
    13 Novembro, 2014 at 4:50 pm

    Não tenho nada contra gordas, magras o que seja, mas acho pertinente pensar que se esta escritora fizesse o mesmo texto mas contextualizando as magras ninguém lhe daria qualquer importância!

  23. cris
    13 Novembro, 2014 at 6:10 pm

    Desculpem o termo, mas esta senhora é uma croma FRUSTRADA como uma que conheço… Deve passar fome pois nem a sua própria comida deve saber fazer. Tomara ela ser uma gordinha para comer bem e andar sempre bem disposta. Em contra partida é magra e seca duvido que algum homem a deseje mesmo depois de 10 vodkas, pois nem “xixa”tem… TENHA VERGONHA

  24. tania neves
    13 Novembro, 2014 at 8:26 pm

    Coitadinha …

  25. teresa
    13 Novembro, 2014 at 9:25 pm

    É realmente um comentário triste e chocante.Como gorda que sou e com muito orgulho ,não me encaixo em nada com o que essa senhora escreveu,vê-se que a senhora não conhece mesmo nada o mundo das gordas.
    O mundo quando nasce é para todos gordos,magros e esqueléticas.
    .
    Teresa

  26. ARMINDA MENDES
    13 Novembro, 2014 at 10:06 pm

    POR FAVORRRRRRRRRRR,QUEM É QUE ELA SE ACHA? JÁ SE VIU AO ESPELHO? ANORÉTICA

    • MARIA DE FATIMA BARROSO
      17 Novembro, 2014 at 4:50 pm

      GRANDE ATRASADA MENTAL, É O QUE ELA É, MAL AMADA, NÃO PRESTA PARA NADA, ESQUELETO VAIDOSO, QUERIAS ERA SER BONITA COMO NÓS AS GORDINHAS, AZAR O TEU, ATÉ TENS A CARA TORTA, NÓ PAU DE VIRAR TRIPAS, E ISTO É PARA NÃO SER MALCRIADA, SENÃO IAS VER!!!

  27. Vitor
    13 Novembro, 2014 at 11:20 pm

    Esta personagem deve ser das que acha a Jessica Athayde “gorda”.

  28. Matilde
    14 Novembro, 2014 at 12:05 am

    Primeiro de tudo, acho de mau tom, voltar-se a pegar num tema que já foi discutido e causou uma enorme polémica e nem assim à tanto tempo (mais ou menos um ano).
    Depois, e à semelhança da menina anterior (Rafaela) sou magra, sempre fui magra, sempre tentei engordar e nunca consegui, e quando falo magra, refiro-me a 46 kg com quase 1,70 de altura. Desde sempre cresci a ouvir coisas como “gordura é formosura” e “lá vai a Olivia palito” e por vezes ao ponto de “é tão magra que nem se vê” muitos destes comentários feitos pelas gordas frustradas que de certeza não se sentem bem com o corpo que têm e acham que é melhor rebaixar as outras. Quantas vezes eu não ouvi chamarem-me anoréctica, ou o melhor de tudo, que não consigo ver o que uma coisa tem haver com outra, dizerem que como sou magra não tenho força e portanto, não posso abrir garrafões de água ou frascos de feijão/grão. Pobre de mim se tivesse à espera que alguém viesse fazer essas coisas por mim, acho que passava fome e sede!
    Agora dizem vocês, “se ouvias/ouves essas coisas, é porque deves ter uma má atitude em relação a essas pessoas” enganam-se! Desde sempre respeitei as pessoas: gordas, magras, escuros, brancos, amarelos, azuis, cor de rosa, etc, e no entanto sempre fui alvo de criticas, não sei bem porque.
    Só para terminar, deixo-vos duas histórias reais. A primeira, aconteceu à uns 3 anos atrás, fui à Calzedonia para comprar um bikini e quando eu andava a procura do número 1 do bikini que pretendia uma funcionária perguntou-me se precisava de ajuda, expliquei-lhe a situação e ela disse-me “lamento, mas duvido que algum bikini da loja sirva”, acho que não merece mais comentários. A outra história que me aconteceu foi ainda esta semana, quando me dirigi à Stradivarius e estava a ver umas calças, dirigiu-se logo uma funcionária ao pé de mim a perguntar se precisava de ajuda com os números, expliquei que não e que estava apenas a ver. Voltou-me a perguntar que número vestia, disse que era o 34, ela pega nas calcas do numero em questão e quando eu digo “obrigado, mas não vou experimentar, estava apenas a ver, para além do mais duvido que o modelo me assente bem” a funcionaria olha-me de cima a baixo e responde “pois entendo” acho que não merece mais comentários.

  29. fatima
    14 Novembro, 2014 at 12:40 am

    Fiquei estupefacta a ler esta crónica ,e pergunto existem pessoas assim?
    Diria que isto é booling -existem ali muitos recalcamentos.O problema é que pelos vistos segundo esta senhora as gordinhas não tem direito a serem felizes

  30. Andreia
    14 Novembro, 2014 at 3:31 am

    Bem…até agora nem gostava nem desgostava dela,mas depois de ler estas duas tristes crónicas,devo dizer que estou indignada e chocada.Eu mesma sou gordinha e quanto mais vejo estas coisas mais eu me sinto à vontade comigo própria,mais eu gosto de mim como sou.Simplesmente há pessoas que não deveriam escrever se é para escreverem tais baboseiras :S Uma coisa é uma opinião sem ofender ninguém,uma crítica construtiva,mas isto não o é nem muito nem pouco,é simplesmente estúpido e ofensivo.Enfim,o que interessa é as pessoas serem felizes e saudáveis como são sem terem de aturar estas baboseiras :))

  31. jose araujo
    14 Novembro, 2014 at 9:59 am

    Devia era levar umas valentes fodas essa senhora é o que deve ter falta

  32. Catarina
    14 Novembro, 2014 at 10:18 am

    Apenas uma expressão que aprendi com o meu avô, um homem sábio!
    E ele dizia: sempre ouvi falar da tentação da carne! Tentação DPS ossos é que não existe…
    E eu acrescento que gordas magras cor de rosa ou azuis temos é que ser mulheres resolvidas e bem connosco próprias!
    Um bem haja a todas as pessoas felizes e ainda mais aquelas que fazem outras a sua volta também felizes!
    Tenham um excelente dia!

  33. Maria
    14 Novembro, 2014 at 10:48 am

    A mulher está enraivecida porque para ter este aspecto a que ela chama de “boazona” tem de passar fome e ainda por cima ver as “gordinhas” bem dispostas e de bem consigo mesmas… Tem bom remédio… Coma qualquer coisinha e vai ver que se sente melhor!

  34. Be lemos
    14 Novembro, 2014 at 11:10 am

    Apesar de ser magra demais parecendo um cabide onde as gordinhas guardam as suas roupinhas essa feios anão conchegue segurar um marido por muito tempo ela queria era ser feliz mesmo gordinha mas não e Deus sabe bem o que fãs e só da a quem merece um beijinho para todas as gordinhas mas felizes

  35. Carpediem
    14 Novembro, 2014 at 11:36 am

    Tive o desprazer de ter lido um livro seu. Não gostei . Achei-a romanticida, fútil e vazia. Li um segundo porque houve quem falasse muito bem da sua escrita. Novamente, não gostei.
    Com esta crónica só me deixa a certeza que você não passa de uma pessoa triste e frustrada que nunca foi amada e nem tem amor próprio. Convenhamos, pessoas felizes não fazem este tipo de comentários.

  36. Ricardo Silva
    14 Novembro, 2014 at 11:43 am

    Cai neste blog apenas por mera curiosidade, Dado um titulo num post no Facebook.
    Enfim… Nem cheguei a ler os comentários das outras senhoras imagino que não devam ser lá muito positivos apos a leitura deste post.
    Não pretende mandar mais axas para a fugueira, apenas quero deixar a minha opinião…
    Acho que esta é apenas a opinião de uma senhora que se sente frustrada com a sua imágem e tenta destruir os sentimentos de outras que são felizes com o que são e como são! Por essa razão nem sequer deve ser tomada em consideração…
    E agora muito directamente para a autora, queria dizer-lhe que os homens não andam com as “Gordinhas” porque têm pena delas… Andam com elas porque é com elas que se sentem bem!
    Sejam felizes com o que são há sempre alguem para cada um de nós!

  37. Ricardo Silva
    14 Novembro, 2014 at 11:45 am

    Já agora já viram bem a fraca figura dela!?
    Acho que há cadáveres mais bonitos…

  38. Cristina
    14 Novembro, 2014 at 12:22 pm

    Esta senhora não merece atenção! É só o que quer: atenção e mediatismo cor-de-rosa mesmo que para isso tenha que ser leviana com os outras mulheres.

    Vive num mundo onde só existe o seu ego que a avaliar pelas palavras que escreve está muito doente!

    Sou magra e ao contrário do que comenta esta senhora, em adolescente, os rapazes sempre preferiram as raparigas com mais formas (essas sim as boazonas), porque as ancas cheias ou o belo rabo, uns seios fartos são sinónimo de beleza, volúpia e fertilidade.

    Quanto a acompanhar os homens em programas de homens, eles adoram mulheres descomplicadas e sem frescuras, independentemente do peso e, não ligam meia se uma mulher faz chichi na rua porque está aflita (da muita cerveja que bebeu a acompanhá-los) ou diz uns palavrões.

    Senhora Margarida Rebelo Pinto, vá tratar os seus recalques no analista ao invés de escrever textos insanos.

  39. Adélia Oliveira
    14 Novembro, 2014 at 1:45 pm

    Esta senhora deve ser uma pessoa muito mal amada! Essa figurinha feia com certeza não pensa nas pessoas doentes crónicas que têm que tomar 16 comprimidos por dia e que tudo fazem para se livrarem dos quilos a mais ganhos pela medicação. Olhe mesmo assim gosto mais do meu corpo do que do seu corpo escanzelado e feio. Respeite os outros se quer ser respeitada. E fico por aqui e não apareça na TV para me poupar a mudar de canal.

  40. Lina Gaspar
    14 Novembro, 2014 at 1:49 pm

    Para essa senhora eu digo que cada pessoa tem direito de ser feliz do jeito que é e que ser gordinha não é sinal de rejeição ou infelicidade eu sou gordinha sou divorciada a vivo cada dia com alegria e acho que quem quiser estar comigo tem de me aceitar como sou e ver o meu interior e não exterior a beleza não é tudo essa senhora que pense antes de falar mal de quem não conhece pense nos outros e não em si felicidades a todos

  41. marilia
    14 Novembro, 2014 at 3:57 pm

    Esta está numa de Carrie Bradshaw de ” Sex and the city ” sem classe nem inteligência. Só em Portugal publicam crónicas acéfalas como a desta loura tão famosa, se calhar foi para a cama com o editor. Acho que alguma gordal inha lhe devia fazer uma demonstração de pisa peso.Ai desculpa foi sem querer! Pobre loura zinha zinha.

  42. ermelindo miquelina
    14 Novembro, 2014 at 4:00 pm

    e ainda falta aqui a cronica de ela ser contra manifestações porque lhe doia a cabeça

    https://www.youtube.com/watch?v=SRcpYsnK7kc

  43. 14 Novembro, 2014 at 4:04 pm

    Coitada é preciso não se ter mais nada de util ou mesmo de importante para se fazer na porcaria de vida que ela “coitada” tem. EU SOU GORDINHA E COM MUITO ORGOLHO! Sou gorda porque graças a DEUS como o que me apetece, só tenho que ter cuidado com o colesterol, considero-me uma mulher FELIZ, Esposa já fez 30 anos +3 de namoro mãe de 4 Maravilhosos filhos, infelizmente 1 já não se encontra entre nós, Trabalho todos os dias 8h num Lar para Idosos, AMIGOS nem os consigo contar e numca me senti rejeitada ou outro sentimento menos bom por ser GORDA. Sempre tive que LUTAR por aquilo que me é preciso, numca tive uma vida facil e ainda bem porque é nas Dificuldades e na Dor que Crescemos Interiormente. O que realmente conta é o que esta dentro. O que esta fora não presta é matéria APODRECE, até nisso fico contente por no fim EU consigo dar de comer a Milhões de bicinhos e esta “coitada” só alimenta neia dúzia. Enfim quem vive como ela de aparências não é, nunca foi, nem nunca sera feliz e por isso vem para qui falar das mal das GORDINHAS!…. Que tristeza!… Que Pena dessa dita senhora fulana de não sei o que ne Dá! :)

  44. Raquel
    14 Novembro, 2014 at 5:10 pm

    Eu “Gordinha” Respondo:
    As gordinhas estão sempre cercadas de amigos (de amigos verdadeiros) . As gordinhas têm uma vida sexual bastante activa, engravidam e têm filhos lindos. As gordinhas amamentam. Já as anorécticas como a Margarida Rebelo Pinto não são capazes de o fazer. As gordinhas viajam para todo o lado, conhecem lugares lindos com praias magnificas, e sim, mostram as carnes… bem melhor do que mostrar um esqueleto ambulante…
    As Gordinhas alinham em tudo, estão sempre bem dispostas, comem camarão com as mãos, bebem cerveja, vinho e o que vier, riem muito… brincam muito. Somos bem resolvidas, lindas e amadas por todos os que nos conhecem e nos rodeiam. Fã numero 1 da frase : GORDURA É FORMOSURA!
    O que a Margarida Rebelo Pinto quer apelar é a ANOREXIA… estados de saúde e metal debilitados por inveja da felicidade dos outros…coisa feia!

  45. Andrea
    14 Novembro, 2014 at 6:26 pm

    Este texto só mostra q nós gordinhas vivemos felizes, sem preconseitos e sem medo de sermos diferentes, ao contrario das magras q teem de fazer de um tudo p dar nas vistas… Ser feliz é um dom q n é para todos… Beijokas

  46. Sónia Pereira
    14 Novembro, 2014 at 7:22 pm

    Gorda sou. E por isso quando encontrei por aviso de uma amiga, a alusão desta ave rara no seu facebook ao dia mundial da gentileza, não suportei a hipocrisia e fiz-lhe um comentário à gorda.
    Resultado: apagou o meu comentário e bloqueou-me, assim como à maior parte que lhe deu resposta.

  47. 14 Novembro, 2014 at 8:27 pm

    Olá! Seu post me inspirou a compor um texto crítico em meu blog. Depois, se quiser dar uma olhada, o link é este: http://www.escritoraovento.blogspot.com.br/2014/11/ser-gordo.html
    P.s.: sua matéria é devidamente citada e creditada no já referido post =D

  48. Andreia
    14 Novembro, 2014 at 8:33 pm

    Realmente é mesmo muito triste, que figuras públicas façam este tipo de “textos” que são uma afronta para a humanidade. Eu sou gordinha, e tenho o meu grupo de amigos, e nunca fui tratada como a “coitadinha”, nunca fiz chichi no meio da rua… enfim tenho pena que em pleno século 21 estas ditas figuras públicas que para muita gente é uma referência, escrevam este tipo de coisas, que literalmente são uma merda

  49. Carla
    14 Novembro, 2014 at 8:53 pm

    Bom, devo dizer que estou muito surpreendida!!! Devo dizer que sou das gordinhas, pelos vistos fui beneficiada não sei em quê… Mas devo dizer que sou muito feliz como sou. É verdade que tento não engordar mais, mas porque não quero e não por um estatuto social. Já fui magra, já fui gorda e agora sou +- e em todo este percurso tive o meu marido a meu lado que sempre me amou. Não compreendo o porquê de tanto alarido com as gordinhas, eu acho ofensivo a magreza de certas pessoas mas aceito-as como são. Gordas, magras, baixas, altas todas as mulheres são lindas, magníficas e poderosas.

  50. ivanilde
    14 Novembro, 2014 at 9:01 pm

    Adorei .linda. a sério Ahahah ahaha. Querida daysy tudo o que disseste É triste, tu não és magra mas sim escanzelada,Imagina você toda nua , deve ser deprimente , ninguém te pega ou quem te pega deve ser os cães refeitos que em vez de resto ração se contentam com os restos ou ossos por não terem dentes para mastigar. A anorexia tomou o ser .

  51. Carla Ribeiro
    14 Novembro, 2014 at 9:52 pm

    Esta senhora quer ser polémica e lança estas bombas. Para quem já se esqueceu, aqui fica outra pérola:
    http://www.youtube.com/watch?v=UScaA3ebkW4

  52. Carla
    14 Novembro, 2014 at 9:53 pm

    Realmente chocante.
    É por essas e por outras que gosto tanto dum email enviado por uma senhora para uma academia de São Paulo.
    BALEIA OU SEREIA

    “Uma academia colocou um outdoor em São Paulo que dizia o seguinte:
    Neste verão, qual vc vai ser? Sereia ou Baleia ?
    Uma mulher enviou a eles a sua resposta e distribuiu o seguinte email.

    ” Ontem vi um outdoor com a foto de uma moça escultural de biquini e a frase : Neste verão, qual vc vai ser? Sereia ou Baleia?
    Respondo:
    Baleias estão sempre cercadas de amigos. Baleias tem vida sexual ativa, engravidam e tem filhotinhos lindos. Baleias amamentam. Baleias andam por ai cortando os mares e conhecendo lugares legais como a Antártida e os recifes de coral da Polinésia.
    Baleias tem amigos golfinhos. Baleias comem camarão à beça. Baleias esguicham água e brincam mto. Baleias cantam mto bem. baleias são enormes e quase não tem predadores naturais.
    Baleias são bem resolvidas, lindas e amadas.
    Sereias não existem…
    Se existissem viveriam em crise existencial: Sou um peixe ou um ser humano?
    Não tem filhos, pois matam os homens q se encantam com sua beleza.
    São lindas, mas tristes, e sempre solitárias…
    Querida academia, prefiro ser baleia!”

    (A referida academia retirou o outdoor na mesma semana!)

    Muitas vezes o ser humano se importa tanto com o exterior de uma pessoa (criticando a gordura), a posse de bens materiais, e esquece que o mais importante é o interior, os sentimentos daquela pessoa… Vamos valorizar mais o que somos, e não o que os outros visualizam, cada um sabe como quer estar ou fazer de si… E só assim seremos felizes.

  53. Inês
    14 Novembro, 2014 at 10:37 pm

    Beeemmm…. fiquei completamente parva com tudo o que li quase sem palavras… Essa senhora deve ter perconseitos com o seu próprio corpo talvez com a sua própria vida! Talvez passe a sua vida a comer alface com alface com aquela magreza toda que não acho nada bonita! Posso dizer que existem várias gordinhas lindas mesmo lindas vistosas e inteligentes que muitos homens param na rua para olhar, posso também dizer que muitas mulheres com corpo bonito de meter inveja e caras larocas não valem nada são umas convencidas dão se a todos e mais alguns são pessoas futeis e ignorantes podemos ver pelos programa casa dos segredos digam me que futuro têm aquelas belezas esculturais??? A beleza de uma mulher acaba sempre por se ver nas suas atitudes não nas suas curvas! Uma boa noite

  54. Margarida
    14 Novembro, 2014 at 11:07 pm

    Ainda estou incredula com as ideias (neste caso, com a falta delas…), desta personagem.
    Discriminacao numa altura destas? Minha senhora que coisa mais feia, nao? Ja agora, quando tiver um bocadinho, olhe-se ao espelho e se puder uma introspecao tambem nao sera descabida… quem sabe possa limpar um pouquinho a sua imagem (…o que eu duvido).
    …Ja agora eu sou magra.

  55. Ana
    14 Novembro, 2014 at 11:25 pm

    Passei por uma partilha deste texto no facebook e não pude deixar de ler, uma vez que não simpatizo particularmente com a Margarida Rebelo Pinto e estava curiosa em relação ao que ela teria dito desta vez. Não querendo concordar com a forma como ela o diz, concordo com aquilo que ela diz. O primeiro texto não é uma crítica às gordinhas penso que, como alguém já disse, é um desabafo e uma forma de criticar sim a sociedade pela forma como trata de modo geral as/os gordinhas/os, que é quase sempre com uma atitude de pena e desvalorização por certas atitudes que têm.
    Em relação ao segundo texto, entendo como uma crítica com algum fundamento e eu gostaria de dizer uma coisa, que acredito que seja alvo de crítica, mas que considero ser verdade. Ser gordo não é motivo nenhum de orgulho! Eu já fui gorda (bastante) de tal forma que me considerei um caso perdido e, enquanto a maior parte das pessoas que se sente gorda se preocupa com a opinião dos outros, eu preocupei-me com a minha saúde. “Gordura é formosura” foi uma frase que me disseram muitas vezes para me aumentar o ego, para me dar ânimo e, sinceramente, é um engano, uma mentira. “Pior do que cego é quem não quer ver” e era isso que acontecia comigo quando acreditava nessa frase, Não existe nada de positivo em ser gordo, mas é preciso esclarecer o que é ser gordo! A autora aqui está a criticar, como ela diz, pessoas muito gordas e eu acredito que ela simplesmente diz o que muita gente pensa. E se não houver quem o diga, as pessoas muito gordas deste país (tal como eu) vão continuar a receber palmadas nas costas e ser tratadas como “coitadas”, quando na grande maioria dos casos são assim porque não fazem o esforço de alterar os seus hábitos de vida (perdoem-me aqueles que sofram de desequilíbrios hormonais, pois não é deles que falo). Às vezes há que existir alguém nas nossas vidas para nos apontar o dedo e ser 100% honesto. Eu só tenho a agradecer a quem foi assim comigo e não aos outros que continuaram a dizer “estás bem assim, não ligues”.

  56. Ana
    14 Novembro, 2014 at 11:31 pm

    Outra coisa que queria acrescentar:
    Parece-me que, a maior parte das pessoas só tem duas medidas – o gordo e o magro – e decidem atacar-se mutuamente. Nenhum dos extremos está certo. É tão má uma coisa como outra. É tão difícil a uma pessoa realmente magra engordar como uma pessoa gorda emagrecer. Por isso também não acho certo quem se sente ofendido com este texto, decidir atacar as pessoas magras gratuitamente.

  57. Telma
    14 Novembro, 2014 at 11:42 pm

    Cheguei a um ponto que fiquei na dúvida se estava a ler uma crónica ou um pedido de ajuda…

    Na primeira crónica quando a senhora diz que “às gordinhas tudo é permitido” e na segunda crónica, quando a mesma diz que tais pessoas gordas são felizes.

    Parece-me que a senhora sempre quis ter alguma gordura e acima de tudo quis ser feliz.

    Mas como a vaidade também é um dos 7 pecados moratis, temos pena.

  58. ana mesquita
    15 Novembro, 2014 at 12:49 am

    Interessante, ela consegui o que se propunha…Era, que lê sem a porcaria que ela escreve!!
    Bem, a verdade é que cada uma pode ser gorda,magra, assim assim nem gorda nem magra..Como dizemos nos os profissionais do desporto “Corpo endomorfo ” O propósito foi chocar…Antes chama se a atenção pelo conhecimento hoje pela vulgaridade…Olha a casa dos segredos ou lá como se chama essa coisa!!!Viva a merda da estupidez!!

  59. Paulo
    15 Novembro, 2014 at 1:19 am

    Me desculpem mas essa senhora nem magra é pelas fotos é um cadáver ambulante de tão magra que é só se pele e osso. Antes uma gordinha do que um esqueleto ambulante.

  60. Carlos
    15 Novembro, 2014 at 4:27 am

    Prefiro mil vezes uma gordinha ou uma mulher com curvas do que uma tábua de engomar (sem ofensa a ninguém), o que não gosto mesmo são pessoas mesquinhas e pequenas como esta gaja (que nem o titulo de senhora merece)

  61. mary m
    15 Novembro, 2014 at 11:47 am

    Nao sou gordinha nem magra tenho 57kg com 1,61. As medidas ditas normais. Mas de qualquer modo sempre fui uma maria rapaz do pior, sempre disse imensos palavroes, sempre fui animada e brincalhona e de muitas amizades.. Nunca fui sensurada pelo contrario a minha maneira de ser diferente agrada a quem gosta de mim.. Logo o defeito nao e do peso, mesmo porque as gordinhas k conheço sao tudo menos o k ela diz, sao pessoas mais simples, no canto delas educadas.. Mais k eu… Porque nao gostam ser observadas. Esta senhora é esqueletica, e criou um trauma por a imagem k tem ter sido sensurada toda a vida, percebesse nas afirmaçoes k ela ouvia tudo o k acha k as gordinhas nao.. Mas de certo nao pela magresa mas sim pela estupidez k tem naquela cabeça e arranjou de refugiu a culpada sao as gordinhas.. Triste haver pessoas assim. Mas bom.. Sejam felizes cada qual com o aspecto k tem o resto é conversa…

  62. Valéria Encarnação
    15 Novembro, 2014 at 12:09 pm

    Essa alminha com tanta obsessão com a magreza deve ter entendiado o seu amado empurrando-o para os braços de conforto de uma gordinha, é que com tanta paranóia essa desgraçada só pode estar mesmo a remoer em mágoas passadas! Se tem problemas de aceitação vá ao psicólogo e deixe de ofender as pessoas baseando-se na forma física, porque lá porque ela é magra, as gordinhas não se põem a dizer que todas as magras são ignorantes, recalcadas e estúpidas!
    Abre a pestana, Margarida, senão algum dia a gordura apanha-te à saída dessas festas onda andas a dar na branca, e faz-te a Folha!
    O par que carregas na cabeça pesa, mas digo-te já que o teu querido te deixou com razão, não foi por gorda ou magra, mas pela futilidade em pessoa que és! Pará lá de plagiar e de escrever romances para iliterados e ganha vergonha nessa cara magricela!

  63. Neusa
    15 Novembro, 2014 at 2:40 pm

    As pessoas têm a importância que lhes damos. E esta “magraaaaaaaaaa” só merece a importância que tem: ZERO! Confesso que não gosto da senhora e desconhecia estas crónicas “brilhantes” da dita mas serviu apenas para manter a opinião que já tinha sobre a mesma. Resumindo.. Cara Margarida R. Pinto, você simplesmente não importa e menos ainda, as patetices que elenca nas suas crónicas.

  64. karla
    15 Novembro, 2014 at 4:03 pm

    Estou indignada apesar nao ser gordinha sou defensora dos direitos humanos eu …escrevi na pagina do face desta triste figura o que eu penso dela mas nao consegui ver …sinceramente nao sei quem e esta triste figurinha para escrever este tipo de coisas sobre as mulheres gordas ate parece estar com inveja ou la se acho ela boazona e julgada triste figura que nem sei quem e esta escritora e eu adoro ler livros de certeza nao e alguem que eu mereca perder o meu tempo a ler os livros dela

  65. Isabel Silva
    15 Novembro, 2014 at 4:10 pm

    M.R.P: Tens de certeza um grave problema psicológico. Algumas dessas gordinhas são leitoras dos teus magros livros que tem enchem os bolsos e te compraram os produtos e serviços de beleza. Pena não fazerem qualquer efeito nesse teu corpinho anorético.
    A tua cabeçinha é tão pobre de inteligência que nela só vingam narcisos desiquilibrados.
    Tenho pena de ti. Lamento a tua frustração e aconselho, vivamente, que consultes um terapeuta ( DE PREFERÊNCIA PELO TELEFONE, NÃO VÁ SER GORDO E LÁ SE VAI A POSSIBILIDADE DE TORNAR ARÁVEL A TUA POBRE CABECINHA…).
    Espero que, com o tempo, construas alguma auto estima. Pois até os bichinhos mais asquerosos têm direito ao seu espaço nesta vida.
    Mais um conselho: evita andar a pé. Até o mais sensato dos seres humanos pode ter dificuldade em olhar para ti e não sentir uma indisposição. Não queremos que o teu lindo vestidinho xxs ( que compraste com o dinheirinho de algumas gordinhas) fique manchado com sucos gástricos.
    Vou continuar a ajudar-te, neste processo doloroso, aconselhando que não comprem os teus livros vazios de qualquer ideia de enriquecimento, seja ela qual for.
    Melhoras rápidas.

  66. Ana
    15 Novembro, 2014 at 5:44 pm

    Nao gosto dessa pessoa como escritora.Aliás,há romances de cordel com mais categoria que o lixo que esta senhora escreve.Tambem não gosto dela como pessoa,Pela n0ção que ela tem do mundo,com dedos em riste,criticando o resto da humanidade ,sentada num hipotético trono.Mas,vejo-a como uma coitada desprovida de cerebro.As crónicas dela não são para ler.São para ultilizar apenas,numa altura infeliz que nos falte o papel….

  67. Belmira Gonçalves
    15 Novembro, 2014 at 5:50 pm

    Estive para não comentar, por tais textos serem tão ordinário de qualidade, mas cá vou eu responder: tenho 66 anos, casada e MUITO FELIZ à 48 anos. Sou gorda e bem disposta. Sou muito amada pelo meu marido e pelos meus filhos. É pena que a srª, estando entretida a escrever maus livros, não saiba, que a humanidade em 1º lugar quer é ser feliz, não é ser gorda ou magra. E eu prefiro ser gorda, feliz e bonita, que ter a cara de tuberculosa ao ponto de fazer nojo de ver. Podre rapariga, veio ao mundo só para deixar rasto de inferioridade e dor com ela própria, nem como escritora fica lembrada, porque têm uma obra paupérrima.

  68. Rafaela
    16 Novembro, 2014 at 1:40 am

    Estou estupefacta com a M.R.P!!! Sempre a achei uma mulher inteligente e como tal não a achava uma pessoa desta estirpe!!! Eu sou bem gordinha, mas sou feliz e sou muito amada por todos os que me rodeiam! Problemas de auto-estima qualquer mulher tem, sejam gordas ou magras pois nunca estamos satisfeitas com aquilo que temos!!!!
    Penso que esta “coisa” (chamar-lhe senhora era demasiado) tem sérios problemas com a sua própria aparência, pois só alguém com este tipo de problemas pode escrever palavras daquele tipo. Depois de ler o que foi publicado acima, acho que é um pessoa desprezível, frustrada, mal-amada (se é que o chega a ser) e que tem com certeza muita mas mesmo muita falta de peso!!!!!
    Nunca li nenhum livro desta criatura e depois do que li aqui não faço qualquer tipo de intenção de o fazer!!!!

  69. Daniela
    16 Novembro, 2014 at 4:33 am

    Essa aí tem sérios problemas psicológicos e emocionais…Olha só: um cabide…
    Ela só pode ter anorexia ou bulimia…
    Ela dever ser muita chata e sozinha e para “maquiar” e disfarçar, tenta destruir a imagem de quem tem muito mais do que ela tem: amor pelo próximo.
    Não sinto raiva de uma pessoa dessa, sinto dó e piedade, que é algo muito pior!!!
    Ô coitada, a tal pobre menina rica, pois pelo que vejo, só possui bens materiais e nada de evolução espiritual.
    Vai rezar filha do capiroto…

  70. R.M.Cruz
    16 Novembro, 2014 at 10:59 am

    Bom dia,permitam-me…..
    Li os textos da autora, e todos os comentários aqui publicados….o que mais me entristeceu é que há uma grande falta de amor próprio nas mulheres.Ser gorda ou magra,preta ou branca,baixa ou alta, não é o que nos define.O que nos define é o caracter, as nossas atitudes, a nossa forma de agir….o resto são adejetivos de pessoas preconceituosas,que querendo ou não mostram desrespeito total pelo SER humano.Um beijinho a todas e sejam felizes!

  71. Maria jose Gomes
    16 Novembro, 2014 at 4:48 pm

    A mente é o que comanda a vida, a vida de cada um deve ser respeitada, o ser humano deve-se medir pelos sentimentos que tem por si próprio e pelos outros, quando vemos os outros pelo que eles são e não só pelo seu aspeto é porque somos humanos com sentimentos e a maior beleza é a interior.

  72. Miguel
    16 Novembro, 2014 at 5:13 pm

    Depois de ler este artigo, na companhia da minha namorada, fiquei chocado. Portugal é um país livre, mas penso que devemos ter calma, a comentar certo tipo de coisas. Mas será, que as pessoas são avaliadas pelo seu físico? Acho graça ao falarem, e julgarem assim as pessoas.
    A pessoa só porque é gordinha, não tem sentimentos? não pode ter amigos? ter um namorado? ter uma vida normal como toda gente?
    Esta crónica está horrível…

  73. Celly
    16 Novembro, 2014 at 10:44 pm

    Cada um com a sua opnião e visão do mundo!!
    Se é frustrada e ignorante isso é problema dela!!!

  74. sara
    17 Novembro, 2014 at 12:07 am

    a isto tudo sò tenho uma coisa a dizer, NAO SE JULGA O LIVRO PELA CAPA!!! seija ela grossa ou fina, lisa ou enrugada!

  75. 17 Novembro, 2014 at 5:34 am

    Esse esqueleto ambulante não sabe o que é ser um ser humano, pois pela maneira como fala de outros seres humanos não deve de ter sensibilidade nenhuma, chamo-lhe esqueleto com o mesmo respeito que ela demonstra pelas pessoas que ela desdenha nas suas crónicas, essa senhora deve de ter algum problema de descriminação, de certo não sabe que a descriminação contra seja quem for, no seu acto é considerado crime
    perante a humanidade, em certos países dá direito a processo judicial.
    Deve de sofrer de algum trauma de infância, seria melhor ela consultar os seus amigos psicólogos pois deve de ter muitos e dos bons.
    Estas pessoas são dignas de lástima e devem de ser ignoradas, pois ao contrário do que elas pensam não valem nada, são a nata miserável desta sociedade em decadência.

  76. bana
    17 Novembro, 2014 at 9:02 am

    Mal amada e frustrada! Só uma pessoa de mal com a vida escreve este tipo de coisas. Curiosamente, apesar do tamanho das alarvidades, os textos estão bem escritos. O mesmo não se pode dizer da merda de livros que faz. Histórias tão folhetins Corin Tellado.
    A tia não se enxerga!

  77. bana
    17 Novembro, 2014 at 9:03 am

    Mal amada e frustrada! Só uma pessoa de mal com a vida escreve este tipo de coisas. Curiosamente, apesar do tamanho das alarvidades, os textos estão bem escritos. O mesmo não se pode dizer da porcaria de livros que escreve. Histórias tão folhetins Corin Tellado.
    A tia não se enxerga!

  78. Francisco Amaral
    17 Novembro, 2014 at 10:27 am

    Esta senhora é bem conhecida pela sua falta de tacto nas crónicas e livros que escreve. Aqui, nestas crónicas, revela profundo desprezo por aquelas que são diferentes dela, e, ainda bem que são diferentes
    Aquela senhora deveria saber respeitar quem passa e vive a seu lado e que, por certo, tem orgulho na sua aparencia física
    Não se mede uma mulher pelas suas medidas nem pela sua beleza fisica porque tudo é relativo, mas pela sua forma de estar na vida
    Para terminar, não querendo que a minha frase represente um sentimento igual ao que a cronista demonstra, apetece dizer: Olha a anorética

  79. Diana
    17 Novembro, 2014 at 11:21 am

    A N O R E X I A ! ! ! Esta mulher é doente em todos os Sentidos. Pena da coitada.

  80. sonia fortunato
    17 Novembro, 2014 at 11:51 am

    Coitada da anoréctica, és uma infeliz a precisar de duas coisas: COMIDA E SEXO.

  81. Mary Matos
    17 Novembro, 2014 at 1:41 pm

    Em 2010 li essa crónica, fiquei sem palavras com tamanha maldade, dias mais tarde vi a Senhora que mais odeia gordas num programa de televisão em que confrontada não mostrou novamente nenhum arrependimento. Não tinha conhecimento dessa outra crónica..ela só pode ter mesmo algum trauma grande com as gordas.. foi trocada certamente e se calhar mais que uma vez. Não se trata de sermos gordas ou magras, trata-se da maldizencia, da insensibilidade, da frustração que ela transmite ao falar nas gordinhas. Penso que as palavras que ela escreveu acabem até por afectar mais as magras que as gordas, pois certamente nem todas as magras tem a mesma opinião que ela nem querem ser vistas como ela..!

  82. Sardinha
    17 Novembro, 2014 at 7:20 pm

    Esta senhoreca, não deve ter espelhos em casa….as “gordinhas” como ela diz, são normalmente pessoas muito divertidas. Penso que esta pessoa devia ir falar com um psiquiatra, deve ter um problema bastante grave….deve andar com dor de cotovelo, ao ver que as “gordinhas” são mais inteligentes e mais humanas do que ela.
    Enfim….estou a gastar o meu tempo, com esta pessoa, que não vale mesmo nada…..
    Um abraço a todas as *gordinhas, magrinhas, altas, baixas, etc.*
    Sejam FELIZES

    P.S. não se esqueça, que a educação, vem do berço.

  83. Luis Nogueira
    17 Novembro, 2014 at 8:43 pm

    Sinceramente como escritora Margarida Rebelo Pinto,não é uma das escritoras que admiro,embora tenha o seu 1ª livro,no entanto louvo a sua coragem em colocar este post.Estamos num país livre e todos têm direito a sua opinião,eu pessoalmente gosto das mulheres magras e sinceramente acho que no nosso país temos uma percentagem grande de homens e mulheres com excesso de peso,que deviam por questão estética e de saúde,começarem a fazer exercício e alguma dieta.Começem a caminhar,a correr e logo vêm que aumentam a sua aoto estima.Sinceramente não acredito que as pessoas gordas gostem de ser como são,por isso metam já hoje mãos a obra e tentem emagrecer.

    • Maria
      18 Novembro, 2014 at 1:22 pm

      Finalmente alguns comentários sérios.
      também não acredito que pessoas com excesso de peso, ou seja pessoas gordas se sintam bem.
      Não percebo porque é tão ofensivo chamar gorda, se se chama magra…. Eu ja tive falta de peso, no entanto nunca foi por não comer. Passavam a vida a dizer-me tens de comer….
      no entanto se se disser a uma gorda para não comer ja é ofensivo.
      embora também não tenha qualquer tipo de admiração pela Margarida. Acho que ela se limitou a dizer aquilo que muitos pensamos, mas não dizemos, porque parece mal. Coitadinhas das gordas, temos de fazer de conta que u não vemos que se entopem de “porcarias” o dia todo, mas depois ainda dizem que não comem nada.
      Alias para mim na maioria dos casos estas pessoas sofrem de um adição relativamente a comida. Para além do terivel efeito estetico existe a questão da saude, será que ja imaginaram o corpo de uma pessoas gorda por dentro? com os orgãos estragulados pelo excesso de gordura e tudo o resto. Já para não falar do exemplo que são para os filhos.
      E apar as que falam na questão de ter filhos e amamentar, tenham dó não é de todo a gordura quye produz mais ou menos leite.
      Aliás gordas poderam ter muito mais problemas para engravidar e durante a gravidez do que as magras.

  84. Eunice
    17 Novembro, 2014 at 8:44 pm

    Tendo em conta que a criatura em questão já foi acusada de plágio, com muita sorte ouviu isso em algum lado porque nem inteligência tem para respirar e andar ao mesmo tempo…
    Na realidade ainda damos importância a esta imbecil ao fazer comentários…

  85. Maria
    17 Novembro, 2014 at 10:46 pm

    Eu tenho mesmo muita PENA desta “coisa” (jamais poderei chamar senhora a isto porque uma senhora nao escreve este tipo de coisas). A sua vida deve estar tao centrada na magreza que nao consegue ser feliz. Levar a vida a contar as calorias do que pode ou nao comer (se é que come) afetou-lhe o cerebro. Só tenho uma coisa a dizer… Coitada!! Lamento tanto por ela…

  86. alexa
    17 Novembro, 2014 at 10:58 pm

    Opa as gordinhas são bem mais bonitas que essa Gaja. Que é isso? É que nem magra ela é, é mesmo um saco de ossos! Com toda a certeza foi trocada constantemente pela que tinha efectivamente carne que o homem pudesse agarrar. E com certeza teve sempre ciumes das amigas gordinhas dos Gajos que ela tentava chegar perto

  87. Bruna
    17 Novembro, 2014 at 11:04 pm

    simplesmente ridiculo. que senhora mais frustrada. perdeu simplesmente o meu respeito e admiraçao. os livros dessa senhora acabaram de sair da minha wish list para este natal. se escreve cronicas como esta , nal tem moral para escrever nem duas paginas de um livro. ridiculo mesmo

  88. Patricia Madeira (gordinha)
    18 Novembro, 2014 at 1:18 am

    Esta senhora anda mesmo muito mal com a vida!!
    Coitada…. compreende -se ….. è falta de sexo!!!
    coitada!!
    Com a idade que tem ja devia de saber o significado de RESPEITO!!

  89. Clara ferreia
    18 Novembro, 2014 at 4:29 am

    Amgos, todo o mundo deveria gostar de si proprio. como não é possivel, existem dois tipos de gordinho; os que comem e comem e comem e quase nada se mexem. E existem aqueles que não cometem grandes erros e sem resultados. Aqueles que não se esforçam minimamente para evitar certas comidas e ainda os que fazem dietas e não obtém grandes resultados. Pois ás vezes é bem difícil para quem já perdeu um peso considerável voltar para trás. Passar ffome um mês a comer coisas desagradaveis, ais fim de 2/3semanas tá feit! Salvo guardas excepções , é possível mas deprede de indivuduo para outro, sempre qrande força de vontade e autoestima. Nada disto é facil E parece que acontecem consequitivelmente coisas nas nossas vidas que fazem o dinheiro ser canalizado para outras prioriedades. De qualquer modo odeio tudo que seja gozar e axincalharl com vida e sentimentos dos outros.

  90. Liliana Oliveira
    18 Novembro, 2014 at 1:09 pm

    Serei eu uma “gordinha” anormal? Eu era a “gordinha” que ela descreve, mas os rapazes nao tinham pena de mim. Queriam mesmo era ir para a cama comigo! Acho que esta senhora (nem sequer sei se tem o direito de merecer este título) sofre de um grave problema que se chama: INVEJA! O problema dela foi nunca ter sido aceite na sociedeade masculina… o que leva a uma consequente falta de sexo, obviamente! Provavelmente ela vê as gordinhas, e pensa: quem me dera ser como elas… assim nao precisava de me exibir tanto para que um homem olhasse para mim. Elas sao tao bem sucedidas socialmente.

    A minha humilde opiniao: gordura, sen ser excessiva, é formosura. Magreza exagerada é doença…

  91. SANDRA SOUSA
    18 Novembro, 2014 at 1:22 pm

    A esta magricela eu gostaria de lhe contar uma anedota:
    Sabe qual é a diferença entre uma pessoa gorda e uma pessoa feia?
    É que a pessoa gorda amanhã pode ser magra e a pessoa feia é FEIA a vida toda.
    Esta anedota assenta-lhe que nem uma luva.
    Livros seus…..jamais….

  92. SAM
    18 Novembro, 2014 at 5:44 pm

    Bem, depois dessa figura que se diz “escritora” foi acusada de plágio, já nada me admira vindo dela! E se forem procurar bem é capaz que estes textos tenham sido copiados!
    Não sei como essa senhora com essa má fama toda ainda consiga publicar livros e pior que haja pessoas que os comprem….. Confesso que nunca fui com a cara dela e sempre a achei arrogante…. Enfim… Problemas de auto-estima…. Ela devia se olhar no espelho!

  93. ines
    19 Novembro, 2014 at 4:07 pm

    Das duas uma: ou esta “ave” tem graves problemas; ou esta ave tem grandes problemas.

  94. Margarida
    19 Novembro, 2014 at 4:22 pm

    Esta “senhora” que é acusada de fazer auto-plágio…mas será que alguma vez se viu ao espelho?!
    Pareçe-me ter inveja das “gordinhas” como ela lhes chama, por ser tão magra…e sim..é feia por dentro e por fora!
    Tenha vergonha minha senhora e mais lhe digo..nunca comprei um livro seu e nunca vou comprar!

  95. Borgas
    19 Novembro, 2014 at 5:11 pm

    ESTÁ TUDO LOUCO.
    O QUE A SENHOR ESCREVEU É A PURA DA VERDADE.
    TOMEM JUÍZO. A GORDURA NÃO É FORMOSURA!!!
    PORTANTO, SUAS GORDAS, TORNEM-SE MAS É MAGRAS E APAREÇAM…

    • Fernanda
      3 Dezembro, 2014 at 4:19 pm

      Quem és tu BORGAS? mulher ou homem?? escondes-te num nome??? nem sempre quem é gordo come demais, assim como, nem sempre quem é magro come pouco ou nada, além disso cada um tem o direito de ser como quer ou como pode ser e isso não implica que tenha de criticar os outros. Vive e deixa viver!

  96. manuel
    19 Novembro, 2014 at 8:16 pm

    Prefiro qulquer gordinha a esta vaca escanzelada

  97. Marta Silva
    19 Novembro, 2014 at 10:26 pm

    Acabei de ler o seu comentario, e deu-me um certo nojo da sua pessoa eu questão. Eu sou gordinha e adoro comer. A senhora ate pode ter um corpo melhor que eu, mas a minha cara mete a senhora para um canto. Enquanto a nao arranjar namorado, os outros terem pena das gordinhas, deve ser o sentimento que tem quando olha ao espelho. Sou gordinha, tenho namorado, tenho um futuro pela frente mas acima de tudo sou feliz coisa que a senhora nao deve é passar de uma frustrada.

  98. graça alves
    20 Novembro, 2014 at 1:10 am

    É compreensível, não condenem a Sra. é uma frustada, não há homem que a aguente, feia para caraças quando está maquilhada, imaginem quando acorda e não têm nada, anorética, muda de homem, como quem muda de camisa, velha e seca, sistema hormonal em menopausa, e quer meninos power, escrever tenham dó, tirem-lhe os vestiditos de marca, e a maquilhagem e ninguém a reconhece.
    Tenho 1.70m e peso 68 kg, sou gorda!!!!!!

    • Kalmissimo
      20 Novembro, 2014 at 11:26 am

      E como nao consegue um homem fica com o unico que alguma lhe passou cartão porque ao mesmo tempo a esse homem nenhuma outra mulher lhe passou cartão…

      Falo de si obviamente.

  99. Andreia Vieira
    20 Novembro, 2014 at 2:03 pm

    Ora vamos lá ver…eu não sou gordinha, mas enoja-me estas palavras! “Magreza é beleza” ?? Então porque é que esta senhora magra é tão feia?? Não percebo! Não percebo porque é que uma figura “pública” destas vem falar estas coisas ao público quando já há tanta baixa auto estima nas mulheres! É verdade que há pessoas que se descuidam e gordura não é sinónimo de saúde, mas há pessoas que não são gordas por opção! Deixe de ser tão fútil!

  100. Filipe
    20 Novembro, 2014 at 5:16 pm

    Desculpem lá, mas ela tem razão em algumas coisas, nomeadamente na defesa em volta das pessoas mais gordas.
    A prova é que todos nos comentários chamam de “gordinhas”, aquele diminutivo que suaviza algo (…), mas não vejo ninguém a dirigir-se às mais magras como “magrinhas”….
    Que interessante.
    Sociedade quadrada, toca-se num pormenor que por cliche se defende com unhas e dentes e vem todos a correr, poupem-me, e arranjem uma vida.

  101. Maria Ferreira
    21 Novembro, 2014 at 1:11 pm

    as gordinhas VS as giras??????
    Essa pessoa não sabe que há gordinhas bem giras e magras bem feias???
    O contrário de gordo é magro (e não bonito ou giro) alguém lhe devias explicar issso

  102. Fabio Fernando
    23 Novembro, 2014 at 4:20 pm

    Eu desafio essa senhora a dizer o que diz ás pessoas de porte mais forte, na minha cara, face to face

  103. Sérgio
    23 Novembro, 2014 at 10:20 pm

    Que grande moral que está gaija tem? Lolol como se ela fosse uma mulher de por um gaijo maluco, pois coitadita não vale nadinha enquanto as gordinhas por vezes podem não ser a melhor miúdas que andam por aí, mas na minha opinião as gordinhas são as mulheres mais fofas que pode haver a face da terra, cada um e como é, é a minha opinião!

  104. Andreia
    24 Novembro, 2014 at 4:23 am

    Arre buuuura!

  105. Sa_Oli
    27 Novembro, 2014 at 10:52 am

    apetece me dizer… escanzelada do caral** anorética!

  106. Fernanda
    3 Dezembro, 2014 at 4:13 pm

    Quem pensa e escreve assim só tem um problema … complexo de ser excessivamente magra!
    Podemos não ser belas, mas somos formosas.
    Não esqueçamos um velho ditado, “gordura é formosura”. Tenho dito!

  107. Ana Soares
    16 Dezembro, 2014 at 3:26 pm

    É desprezível!
    Concordo que vivamos numa sociedade democrática e que cada um de nós é livre de “opinar” acerca do que lhe convier. No entanto uma escritora de renome como a Margarida juntando às metáforas usadas não são de todo convenientes.
    Mulheres do meu país gordinhas ou não. Vamos ensinar a esta senhora que não são quilos a mais que os fazem puder fazer xixi de pernas abertas, arrotar, “what ever”!!!! A classe nasce com a pessoa, o simbolismo e o carisma também. Esta senhora talvez deverá ter sido amestrada para conseguir hoje ser quem é. Desenhou um caminho e ela própira deverá ter perdido a sua essencia.
    Sintamo-nos sexys, desejadas, bonitas – a SORRIR! Sem preconceito…Macaca (amestrada) Rebelo Pinto que infelicidade

  108. Rafaela Oliveira
    13 Março, 2015 at 1:20 pm

    Aqui no Brasil a gente manda esse tipo de mulher ir se foder. O Brasil é uma dos países que mais propagam o preconceito contra gente gorda, porque enfim aqui, todas as mulheres tem que ser magras para sempre aparecer de bikini balançando a bunda em todos os lugares e portanto aqui, quanto maior o preconceito mais violento é o contra-ataque.

  109. Alessandro
    21 Julho, 2016 at 9:36 am

    Adoro gordinhas, enquanto a maioria fica discutindo o sexo dos anjos eu admiro as gordinhas, magras as nem magras nem gordas e assim vivo muito bem e com ótimo relacionamento com todas!!!
    Beijos lindas!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *